UniversoTRI: Que namorar comigo?

“Somos namorados e deliciosamente
complicados. Temos defeitos tão delicados,
absorvidos aos goles de vinho, um a um, dois a
dois, empatados em primeiro lugar.”

“Meu bem, você me dá água na boca…” Frio na barriga, taquicardia, calor, aceleramento, arrepio, fome, vontade. Você me dá nos nervos, me dá canseira, me tira o sossego, ME BEIJA A BOCA. Me prende o ar e me tira a roupa. Você me dá bomdia, me faz falta à noite, canta, dança, me conta histórias. Você faz poesia mesmo não sendo da sua autoria. Da minha cara de brava, ri com ironia. Me deixa mais brava ainda e daí, então, passa a mão pelo meu corpo com a precisão de quem aprendeu a amar por instinto, sempre acertando na metria. Assim é o namoro, tem de rimar os desejos, ainda que sejam inconstantes. É diante do desejo que nos tornamos iguais. Sim, somos incompletos. Se não fôssemos, não desejaríamos. Somos namorados e deliciosamente complicados. Temos defeitos tão delicados, absorvidos aos goles de vinho, um a um, dois a dois, empatados em primeiro lugar. Ninguém perde, todos ganham. Porque no namoro o que vale mesmo é o exagero…. Tem d e exagerar no sorriso, na gentileza, na estabilidade, na fidelidade dos sentimentos, no respeito pela vida que existia antes e pela de agora. Economizar nas brigas, nas palavras duras, no que tira o sono e pode acabar com o sonho. Crueldade só vale ao telefone a 200 metros de distância. Corações apaixonados são sensíveis. Ao provocar o desejo, apresente-se rapidamente. “A cabeça pensa onde os pés pisam”, não se engane… Namoro bom é aquele em que eu gosto de você e você gosta de mim. Lição número um do amor: gostar de quem gosta MUITO da gente. Namoro não faz conta, mas vamos lá. Se um poeta já disse que “cada minuto é muito tempo sem você”, na era tecnológica um WhatsApp suporta ausência de resposta por no máximo três horas. O que, na conta do poeta, daria 180 minutos. Muito tempo, não? Na falta de palavras vale emoji (tô corrido e te amo). Namoro precisa de frescura, de apelido EXCLUSIVO, de cuidado, de empatia, é uma doação ilimitada, uma conspiração inexplicável que deseja “durar” uma vida toda. O namoro deseja casar, o casamento sente saudades do namoro… Diz o filósofo, a que “as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar”. Há carinhos que se fazem com o corpo e outros que se fazem com palavras. Namoro só acaba quando o amor enrijece. Para os amantes não mais errantes, namorados, casados, apaixonados, uma lua cheia numa noite com brisa abençoa o encontro divino; duas luas, então, deverão ser promessa de bons ventos, lindos voos, grandes construções… Vestindo fantasias… Mania de você de tanto a gente se beijar… TODA noite tem SUA lua, mas tem que olhar pra cima! •

Compartilhar:

Posts Recomendados

Deixe um Comentário