UniversoTRI |Eu te amo

Amai porque nada melhor pra saúde que um amor correspondido. Como contrariar o poeta? Sim, amar… Falar de amor… Ao sentir amor, uma revolução química provoca nossos hormônios e daí, já era. O riso fica mais fácil, os olhos brilham, o apetite diminui e a concentração também. O sono fica numa pasta ativada, após horas no WhatsApp, que atravessa a madrugada. A sensação de prazer é inexplicável (há coisas que não precisam ser explicadas mesmo) e a pele produz um perfume que é exclusivo e só quem está vivendo essa história consegue sentir. Demonstrar amor é transbordar emoção. Sem escolher datas, sem achar que o outro já sabe que é amado. Amor precisa de palavras. Vale bilhete na gaveta de cueca e de calcinhas ao amanhecer. Vale um telefonema fora de hora só pra dizer que ama. Um convite inesperado para um bolo com café no meio da tarde. Vale um bolo com bilhete que chega no trabalho adoçando e inspirando a vida de todos que comerão um pedaço. Vale um abraço na porta de casa, que diz no ouvido: “guarda esse abraço até o fim do dia”. Vale mandar uma música que pode ser um novo tema pra uma nova fase de um antigo amor. Sem um pouco de filosofia, vinho e cuidado, amor não sobrevive. “Purifica o teu coração antes de permitires que o amor entre nele, pois até o mel mais doce azeda num recipiente sujo.”
Demonstrar amor é transbordar emoção. Sem escolher datas, sem achar que o outro já sabe que é amado. Amor precisa de palavras.”
É preciso se libertar das amarras da mágoa, do ressentimento… Senão, o amor azeda mesmo. Um salve a Pitágoras. Amor precisa ouvir eu te
amo em palavras, música , atitudes. No balanço da vida que entende de lutas, dias felizes e dias tristes. É com amor que tudo parece entrar
no eixo outra vez. “A verdade é que nada é permanente no mundo, nem mesmo os nossos problemas”, disse tão bem Chaplin. Então, se o amor acabou é porque outro amor precisa despertar os hormônios, o cheiro, o paladar, o sonho, a beleza… o desejo. Viver sentindo amor
é libertador! Amor pela própria vida que pulsa, pela família que te guarda, pelos amigos que te lembram com mensagens e telefonemas. Amar pra ser amado. A gente tem sempre alguém pra poder falar e que precisa ouvir um eu te amo. Sem economia: pais, filhos, amigos e, claro, um grande e lindo amor precisam, devem ouvir e dizer muitos eu te amo, não somente para expressar sentimentos, mas para exercitar a capacidade de amar. Tenho urgência em fazer amor com a vida, porque, à medida que digo a ela o quanto a quero, mais ela me desperta para o amor. Com disse Quintana: “tão bom morrer de amor e continuar vivendo…” Quero amar sem medo, falar sem vergonha e viver perfumada de amor. Com saúde, um brinde ao Vinícius… o de Morais, que também me falou de amor ao ouvido!

Compartilhar:

Posts Recomendados

Deixe um Comentário